Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012

Carandiru, o autoritarismo e as frases fáceis

28 policiais irão a juri popular pelo massacre ocorrido no antigo presídio Carandiru, quando ocorreu uma invasão policial para reprimir uma rebelião no presídio que culminou com a morte de 111 detentos. Como (ex-)soldado, não penso que o subordinado deva ter alguma responsabilidade sobre o caso. Invadir uma prisão com 7257 detentos não é uma decisão de um praça. E é bem possível que os praças paguem pela decisões de oficiais superiores. 
O estado autoritário, como o que ocorre em países do oriente médio ou ditaduras comunistas não permitem a violência como a que convivemos. O povo flerta com esse autoritarismo porque se sente acuado pela bandidagem. E desse canto que bradam as vozes que defendem os policiais justiceiros.
Na máxima: "legum servi sumus ut liberi esse possimus", somos escravos da lei para sermos livres, corremos o risco de perdermos a referência dando ao estado (ou aos agentes do estado) um poder maior do que deveria ter.
É difícil morrer de paixões pelos dete…

Decadência moral pré-STF

O julgamento do Mensalão na suprema corte desse país tem lavado a alma do brasileiro, dando um novo rumo ao escândalo que foi tido como factoide. A evolução tecnológica e todo acesso a informação não nos privou de ver a ética quase minguar no cérebro político dessa nação .
Vivemos um novo momento da história...
Podemos facilmente consultar a internet e procurar os últimos acontecimentos da política. Os blogs acompanham os passos de políticos, do senado do congresso, da presidência. Por todo lado nossos olhos se espalham e se interconectam. Nossa memória cresce a bilhões de páginas. Gozamos de uma facilidade ímpar para nos informar de acontecimentos, fatos, nomes. Os nomes dos mensaleiros, sanguessugas, e demais membros da camarilla estão listados em diversas páginas da rede. São muitos nomes... talvez nomes demais para nossa antiga memória, e breve eram os segundos em que eram anunciados no Jornal Nacional, em suas edições mais politizadas( Lembra o nome de algum dos anões do orçament…

Lulismo, o Bem Estar Social e o Estado Leviatã

Num ambiente bem mais rançoso e politicamente instável a constituição brasileira foi criada deixando bem claro que o objetivo do estado era social. Isso nos fala do oxímoro da democracia brasileira. Um estado inventado, cunhado por políticos de uma elite que pouco tem a ver com aspirações democráticas.

Da mesma forma, é quase um consenso a necessidade de políticas sociais como políticas de redistribuição de renda. Não apenas pela questão de justiça (como se isso não fosse bastante), mas como meio de “promover o crescimento” (mmm... isso precisa ser discutido), portanto aderente ao propósito da união.

Quase um consenso. Algumas correntes defendem um estado minimalista. É o extremo daqueles que defendem um estado menor. O PT, principalmente o PT do lulismo, valendo-se do discurso das políticas sociais empenhou-se no contrário: hastear a bandeira de um estado Leviatã, detentor de todos os processos produtivos, ou que tivesse seus tentáculos espalhados em cada um deles como meio de resolv…

Hash vs OrderedHash

Seria o OrderedHash menos eficiente que o Hash?
Contextualizando: Algumas vezes queremos que um dicionário (ou tabela de símbolos) tenha não apenas uma relação de chave e objeto como também uma ordem (a palavra dicionário aliás remete bem a ideia de chaves ordenadas, cada qual com uma definição relacionada).  O ActiveSupport do Rails oferece uma classe chamada OrderedHash para honrar a especificação do YAML que exige a implementação de um mapa ordenado (omap). Quais os riscos de usar o ActiveSupport::OrderedHash em outros contextos?

Para responder a questão vou utilizar de dois recursos. Um simples teste de performance e o código-fonte do OrderedHash.


require 'benchmark' require 'active_support' TIMES= 100000 a = [] Benchmark.bm do |bm| bm.report("Hash") do TIMES.times { |i| a = {} a[:a] = 1 a[:b] = 2 } end bm.report("Ordered Hash") do TIMES.times { |i| a = ActiveSupport::OrderedHash.new a[:a] = 1 …

Eclipse Textmate Like

Hot Keys to Eclipse looks like Textmate
Gastei um tempo configurando o Eclipse para ficar com as teclas de atalho do Textmate. Como eu uso os dois editores ao mesmo tempo, eu acabo me perdendo com as teclas de atalho. View Command Hot Key When Text EditingText Start↖Editing TextText EditingText End↘Editing TextText EditingSelect Text Start⇧↖Editing TextText EditingSelect Text End⇧↘Editing TextText EditingInsert Line Below Current Line⇧↩Editing TextEditMatching Tag⇧⌃.Editing in Structured Text EditorsEditSelect Previous Element⇧⌃←Editing JavaScript SourceEditSelect Previous Element⇧⌃←Editing in Structured Text EditorsEditSelect Previous Element⇧⌃←Editing Java SourceEditSelect Next Element⇧⌃→Editing in Structured Text EditorsEditSelect Next Element⇧⌃→Editing Java SourceEditSelect Next Element⇧⌃→Editing JavaScript SourceEditPrevious Sibling⇧⌃↑Editing in Structured Text EditorsEditSelect Enclosing Element⇧⌃↑Editing JavaScript SourceEditSelect Enclosing Element⇧⌃↑Editing Java S…

Octave

Segue aqui algumas palavras arcanas para fazer gráficos bem interessantes com Octave

# básico do básico... isso gera um vetor com os elementos de (0 ..9, e transpõe) tx = ty = linspace (0, 9, 10)'; # carrega um arquivo... no caso pode ser uma matriz... números separads por espaço e \n load arquivo.mat #alias a variável arquivo agora tem o conteúdo do arquivo.mat # gera o gráfico maneirão meshc(tx, ty, arquivo) surfc(tx, ty, arquivo) #mmm ... agora que a gente tem um gráfico de superfície... #que tal descolar o gradiente do gráfico anterior [dx, dy] = gradient (arquivo, 1, 1) # próximo gráfico fica junto com esse hold on  #Vector field ou mapa de gradiente... h = quiver(tx, ty, dx, dy) #ajustando o gráfico axis([0, 10, 0, 10, 0, 4]) #aliás ... axis retorna o valor atual dos eixos  #ajustando h... set (h, 'autoscalefactor', 1.5) #labels.. xlabel("Golds") ylabel("Venture") zlabel(" Average $") title("Golds or Ventures") #f…

Venture

Esse é uma breve análise sobre a carta Venture.


Tradução livre...:  Tesouro \$1. Quando você joga isso, revele as cartas do seu deck até que você revele um treasure. Discarte as outras cartas. Jogue aquele tesouro.

Como descrito, Venture fornece \$1 + o valor do próximo tesouro a ser revelado. Inicialmente com Coopers, Venture fornece basicamente \$2. A questão inicial que levanto é, qual o valor que 4 Ventures fornecem?  Num jogo de Big Money, qual a proporção ideal de Golds e Ventures  que um deck poderia ter?

Bom, minha solução proposta é considerar as seguintes simplificações:
1) O valor fornecido por esse Treasure é obviamente aleatório. Iremos investigar o caso do valor médio.
2) Iremos desprezar o fato de não haver  um "próximo tesouro".

No caso de apenas um Venture, o valor médio fornecido por ele é \$1 + o valor médio dos Treasures do Deck. Para os demais Ventures podemos calcular com a seguinte recursão.

Seja $V$ é a função que mapeia o índice com o valor do Ventur…

Ranking das Cartas de Domininion

Quais as melhores cartas de Dominion (de acordo com o índice de vitória das cartas)? Quais as piores? Tentarei escrever algumas listas para resolver essas dúvidas:

As cartas... (winners to losers)
Real Winners:
[0.27 - 0.1]
"Mountebank", "Goons", "Witch", "Platinum", "Province", "Tournament", "Grand Market", "Hunting Party", "Wharf", "Familiar", "Masquerade", "Ambassador", "Nobles", "Ill-Gotten Gains", "Sea Hag", "King's Court",
Very good cards:
[0.1- 0.05]
 "Menagerie", "Peddler", "Ghost Ship", "Young Witch", "Torturer", "Governor", "Minion", "Chapel", "Border Village", "Venture", "Warehouse", "Apprentice", "Margrave", "Laboratory",
Good cards:
[0.04 - 0.03]
"Vault", "Stabl…

Installing Gource from Brew/Mac OS X

Do you know Gource?  Gource is a magic visualization tool for source code. It tracks all activities in source code repository to create an animation that represents the its evolution.

http://code.google.com/p/gource/

Very effective to show your work for your partners and bosses.
But... I had bad time to install gource using Mac OS X.

(brew is too a fantastic tool. It allow you install thousands packages almost as easy as debian apt-get). But, for brew...

nano-belt:~$ sudo brew install gource
Also installing dependencies: pcre, glew
==> Downloading ftp://ftp.csx.cam.ac.uk/pub/software/programming/pcre/pcre-8.12.tar.bz2

curl: (78) RETR response: 550
Error: Failure while executing: /usr/bin/curl -f#LA Homebrew\ 0.8\ (Ruby\ 1.8.7-249;\ Mac\ OS\ X\ 10.6.8) ftp://ftp.csx.cam.ac.uk/pub/software/programming/pcre/pcre-8.12.tar.bz2 -o /Library/Caches/Homebrew/pcre-8.12.tar.bz2


Arrrg... brew can't locate an pcre from remote server. For our luck, brew has  a fantastic way to avoid this pro…

O Parvo e a Lei

O pobre parvo adora fazer piadas sobre Deus e o mundo. Chora agora que nem todos acham graça da piada. Nem que ele seja um palhaço ruim, pelo contrário, sua graça atrai uma platéia considerável. O problema é que o patusco nem sempre entende o que as pessoas dizem. Coitado, sua mente, acostumado a piada turva sua compreensão.

Qualquer semelhança com Rafinha Bastos é mera coincidência. Em sua última aventura sobre o DVD "A Arte do Insulto", e  não estou falando da elaboração do produto ou sobre seu conteúdo mas, sobre a pronta resposta do comediante a proibição de comercialização do produto, Rafinha debochou da justiça ao distribuir "gratuitamente" o DVD na Paulista: http://www.youtube.com/watch?v=68ydL_ZFw0Y.

O problema é que o nobre apresentador pode não ter conseguido entender as entrelinhas da liminar judicial. Vou colocar aqui e gostaria que o leitor prestasse bastante atenção porque apenas uma interpretação aguda poderá captar o que o comediante pode ter feito …